•  
     

AMD espera turbulências para o mercado de PCs em 2013.

De acordo com Rory Read, instabilidade do setor será a oportunidade para que a empresa reveja as prioridades do seu modelo de negócios atual — e também para alavancar novos lançamentos.

Imagem

O executivo chefe da AMD, Rory Read, espera um período considerável de instabilidade para o mercado de PCs. Entretanto, a “turbulência” deve trazer consigo uma boa oportunidade para que a Advanced Micro Devices reveja o seu modelo atual de negócios — atitude que, naturalmente, reflete também as perdas registradas durante o último trimestre do ano passado, que mostrou uma queda de 32% em relação ao mesmo período de 2011.

“Conforme eu mencionei durante o nosso último relatório de lucros, nós esperamos uma reviravolta que tomará vários trimestres”, disse Read durante a coletiva. “Nós esperamos uma turbulência contínua no mercado de PCs para a primeira metade de 2013, e vamos rever os negócios conforme reconfiguramos, reestruturamos e, em última análise, transformamos a AMD.”

Servidores, “consoles” e indústria mobile

Segundo Read, a AMD manterá o foco nos mercados adjacentes ao negócio de microprocessadores e placas de processamento gráfico. Trata-se, portanto, de infraestruturas para servidores, de processadores personalizados feitos por encomenda para outras fabricantes e também da cada vez mais promissora demanda das fabricantes de tablets e smartphones.


Imagem


Não por acaso, é claro. São aqueles setores em que a AMD vislumbra vulnerabilidades por parte da sua maior concorrente — e também a maior produtora de processadores atualmente —, a Intel.

Em “processadores por encomenda”, pode-se apreender, em parte, as parcerias comprovadas e especuladas da empresa com as fabricantes de consoles. Entretanto, embora a produção de GPUs para o Nintendo Wii U tenha sido abertamente comentada, nada foi confirmado até o momento sobre a possível inclusão de processadores gráficos AMD nos novos modelos do PlayStation e do Xbox — fabricados pela Sony e pela Microsoft, respectivamente.

Aquecimento nas vendas

Entretanto, além de vislumbrar turbulências, a conferência da AMD também foi palco para novas projeções baseadas nos lançamentos próximos da companhia. Segundo Read, a empresa teve suas vendas aquecidas durante a Black Friday. De fato, um em cada três notebooks vendidos nos EUA durante o último trimestre do ano passado leva a marca AMD.

Novos lançamentos... E algumas demissões

Além disso, durante o período, a fabricante de PCs Vizio foi adicionada como cliente — uma parceria que gerou dois laptops com telas sensíveis ao toque e um tablet movido a Windows 8. A ocasião também marcou o início da distribuição da APU “Richland”, que combina processamento gráfico e de microfunções em um único microchip.


Imagem

Também foram concluídos os projetos das APUs Kabini e Temash — ambas atualmente em suas fases finais de testes, com lançamentos esperados para a primeira metade do ano. Trata-se de processadores multifunção previstos para integrar notebooks, tablets e os chamados “conversíveis” — espécie de fusão entre tablet e laptop.

Além destes, Read promete também para o primeiro semestre uma linha “parruda” de novos APUs e processadores gráficos. “Este é um período sem precedentes para a indústria de PCs”, conclui o executivo. Não obstante, parte da “reestruturação” também deve desembocar na demissão de 15% do efetivo da companhia — o que também deve ocorrer nesta primeira metade de 2013.
 
bacana, mais ainda prefiro a intel
 
AMD Bulldozer fx-8150 3,6 com 4 núcleos
melhor que i7 :B