•  
     

Black Sabbath empolga fãs em Porto Alegre com show repleto de clássicos

Banda de Ozzy fez apresentação sem surpresas para 30 mil pessoas.
Turnê pelo país passa também por São Paulo, Rio e Belo Horizonte.


Imagem


Como já era esperado até pelos fãs menos ardorosos da banda, o Black Sabbath fez um show sem surpresas na noite desta quarta-feira (9) em Porto Alegre. Seguiu à risca o set list das apresentações anteriores da turnê mundial “The Reunion Tour”. Só que para uma das maiores bandas de rock de todos os tempos, isso é o suficiente para fazer o público delirar.
A única surpresa da noite ocorreu no início do show. Em vez de atraso, a apresentação dos ingleses começou com cerca de 15 minutos de antecedência. Eram cerca de 21h45 quando Ozzy Osbourne, Tony Iommi, Geezer Butler e Tommy Clufetos subiram ao palco montado no estacionamento da Fiergs. Não foi preciso nem um acorde de “War Pigs” para que o público viesse abaixo.
Na sequência da faixa clássica do álbum “Paranoid” (1970), veio “Into the Void”, de “Master of Reality”, outro disco clássico dos precursores do heavy metal. Antes de emendar “Under the Sun/Every Day Comes and Goes”, Ozzy, ao melhor estilo "sequelado", saiu-se com a frase: “Eu sou muito louco”, provocando urros da plateia.
A primeira do novo disco a ser tocada foi “Age of Reason”. Embora “13”, lançado em junho passado, tenha sido elogiado pela crítica, as faixas não chegaram a empolgar muito os fãs na Fiergs. O público da abertura da turnê brasileira queria clássicos, que desde os anos 1970 marcaram gerações de adolescentes mundo afora.
“Rat Salad”, outra faixa de “Paranoid”, anunciou o que viria a seguir. “Iron Man”, clássico do mesmo álbum, fez a Fiergs tremer, com o público cantando a todo volume com Ozzy e batendo cabeça. Depois de “God is Dead?”, “Dirty Women” e “Children of the Grave”, o show se aproximou do fim. No bis, a banda tocou “Paranoid”, um dos melhores momentos do show antes do adeus.
Duas horas de heavy metal da melhor qualidade depois, os fãs começam a voltar para casa satisfeitos por terem presenciado uma noite histórica. O Black Sabbath já havia se apresentado em Porto Alegre em 1992, com Ronnie James Dio nos vocais. O próprio Ozzy já fez show na capital gaúcha durante a carreira solo. A formação quase completa – faltou só o baterista Bill Ward, que teria se recusado a voltar à banda – foi a primeira vez.
Depois de Porto Alegre, o Black Sabbath faz show em São Paulo (11), no Campo de Marte; no Rio (13), na Praça da Apoteose; e em Belo Horizonte (15), na Esplanada do Mineirão. A turnê já passou por Nova Zelândia, Austrália, Estados Unidos, Canadá e Argentina, onde Ozzy foi vaiado por segurar uma bandeira do Brasil.

Imagem


Setlist do show:
- War Pigs
- Into the Void
- Under the Sun/Every Day Comes and Goes
- Snowblind
- Age of Reason
- Black Sabbath
- Behind the Wall of Sleep
- N.I.B.
- End of the Beginning
- Fairies Wear Boots
- Rat Salad
- Iron Man
- God Is Dead?
- Dirty Women
- Children of the Grave
- Paranoid (bis)

G1.com