•  
     

Combate do século: AMD VS Intel

O processador é item fundamental para o funcionamento dos PCs. Depois de se tornar essencial nos computadores, ele começou a ganhar espaço em outros dispositivos e atualmente está presente até mesmo em televisores e geladeiras.

Se você se interessa um mínimo em tecnologia, com certeza já conhece as duas maiores fabricantes de processadores. Comerciais na televisão, em diversos portais da web, em jogos eletrônicos e até mesmo eventos mostram que as CPUs tornaram-se fundamentais.

Depois de tantos artigos da série Versus vamos ver no que resulta o real combate entre as marcas Intel e AMD, colocando em jogo os processadores, chips gráficos e tudo o que ambas têm a oferecer. Escolha seu lado e prepare-se para visualizar um combate inédito!


Imagem

Conhecendo os lutadores

Intel - Leap AheadEntra no ringue a Intel que veste azul e ergue os braços pedindo o apoio da plateia. Criada em 1968, começou sua grande história com a fabricação de circuitos integrados. Depois de muitos anos e a chegada dos computadores domésticos, a empresa teve a chance de investir nos processadores. A partir da década de 90 todos conheceram o Pentium, nome que fez a fabricante deslanchar e ganhar fortunas de dinheiro.

Atualmente a série “Pentium” não ocupa mais o posto de processadores topo de linha, sendo que as CPUs Core i7 (i5 e i3 também) são o que a Intel oferece de melhor. Além de modelos para desktop a Intel também produz CPUs para notebooks e ocupa o atual posto de “maior fabricante de processadores”. Obviamente a empresa conta com o apoio de fãs e de um grande número de montadoras que sabem da influência da marca no mercado.
Imagem

A AMD veste verde e entra em grande estilo, subindo em cima das cordas e levando a plateia à loucura. Fundada em 1969, a companhia veio investindo em circuitos lógicos de forma igual à sua concorrente. O concorrente do Pentium era o K5, que foi inserido no mercado três anos depois do grande pioneiro da Intel. Apesar de pouca fama inicial, a AMD ganhou o público com o AMD Athlon, que ainda continua sendo fabricado e ainda é muito popular.

As CPUs da AMD agora possuem diversas ramificações, sendo que abrangem o mesmo mercado que a concorrente. O processador topo de linha da AMD é o Phenom II X6 (da mesma família do Phenom II X4, X3 e X2). Assim como a concorrente, a Advanced Micro Devices abraçou o mercado de notebooks faz um bom tempo, contudo a empresa permanece em segundo lugar nas vendas.
Imagem

Round 1: desempenho

O fator desempenho é sempre um aspecto que depende de uma série de configurações internas e das tecnologias empregadas em cada processador. Uma enormidade de portais sempre realiza testes com as CPUs mais recentes das duas fabricantes. Os resultados sempre variam muito, sendo que existem atividades nas quais os processadores Intel são mais rápidos e outras em que os chips da AMD alcançam um desempenho maior.

Imagem

A Intel lançou o Core i7 980-X recentemente, o qual possui seis núcleos. Contudo, a fabricante não apenas investiu em qualidade tecnológica, mas exagerou ao máximo para obter o prêmio de melhor processador de seis núcleos. A grande maioria dos sites que testou a CPU notou a superioridade da Intel, sendo que em poucos testes ele perde para o concorrente direto.

Imagem

A AMD demorou um pouco mais que a Intel, porém lançou um processador surpreendente. O Phenom II X6 tem especificações mais modestas que o concorrente, mas ainda sim consegue ótimo desempenho em diversas aplicações. Aliás, a CPU da AMD tem capacidade até para ultrapassar o Core i7 980-X em alguns testes (baseado na revisão do site Benchmark Reviews).

Round 2: relação custo-benefício

Quando falamos em processadores de alto desempenho, não temos como deixar de pensar no aspecto financeiro. Os desktops e notebooks atuais (considerando configurações de alto desempenho) estão cada vez mais caros, pois além de o preço da CPU ser consideravelmente alto, os demais componentes devem acompanhar a tecnologia do processador — fator que aumenta o valor total do produto.

Imagem

Todos os sites comprovam e admitem que a AMD realmente fez uma ótima jogada lançando um processador de seis núcleos mais fraco e mais barato. Há algumas fabricantes que inclusive vêm reclamando da falta de CPUs Phenom II X6, os quais estão sendo tão requisitados que os estoques estão acabando muito rápido. Para se ter uma ideia, o Phenom II X6 custa menos de um terço do concorrente (apenas 300 dólares).

Imagem

Enquanto a AMD oferece processadores baratos, a Intel prefere continuar com o posto de “CPU mais veloz do mundo”. Os testes realmente vêm comprovando isso e a frequência padrão do processador Core i7 980-X não deixa dúvidas de que a velocidade é superior. É bom lembrar que a Intel possui outras opções de processadores mais baratos.

Imagem

Round 3: tecnologias

Desde o princípio da batalha nos anos 90, tanto a AMD quanto a Intel vêm introduzindo novas tecnologias no mercado. Ambas utilizam técnicas funcionais para o processamento de dados, contudo as arquiteturas internas são completamente diferentes. Tais fatores fazem com que em alguns casos a AMD consiga um desempenho considerável, enquanto em outros a Intel obtém superioridade.

Imagem

A Intel inseriu a série Core i7 no mercado para provar que suas CPUs são melhores ao trabalhar com jogos. Com uma diversidade de modificações internas, a fabricante consegue resultados superiores e garante aos gamers a jogatina dos sonhos. A grande maioria dos sites comprova que os processadores Intel são um pouco melhores em jogos.

Imagem

A AMD por outro lado não fica pra trás e também procura investir em tecnologias. Algumas das tecnologias da AMD inclusive agora são utilizadas nos processadores Intel, tamanha é a capacidade em desenvolvimento da fabricante. Os gamers também não perdem nada ao utilizar CPUs da AMD, pois em muitos casos a AMD ainda compete de igual e até chega a superar a Intel.

Round 4: chipsets

Na corrida para abocanhar outro mercado, as duas fabricantes decidiram investir pesado em chipsets. Antigamente as placas-mãe utilizavam chipsets de marcas diferentes (como a NVIDIA e a VIA), contudo com a inserção da Intel e da AMD no pedaço, ficou raro encontrar montadoras de placas-mãe que optem por chipsets que não sejam das fabricantes de processadores.

Imagem

AMD já está há algum tempo no mercado dos chipsets e mostra que seus produtos são perfeitos para obter um desempenho superior. Com placas de vídeos AMD ATI Radeon integradas, a fabricante consegue um desempenho absurdamente melhor em jogos e atividades multimídia.

Imagem

Imagem

A Intel mudou muito sua visão e agora vem trazendo novos chipsets que permitem um trabalho exemplar com as novas CPUs da linha Core i7. Apesar de a placa onboard não ser tão boa, a Intel fornece gráficos razoáveis para quem precisa usar o PC diariamente.

Round 5: notebooks

Como já citado, ambas as marcas possuem processadores dedicados para notebooks. Com velocidades excelentes, temperaturas baixas e desempenhos fantásticos, as CPUs para computadores móveis mostram que são aptas para quaisquer tipos de tarefa. Neste quesito as duas fabricantes capricham muito, pois procuram sempre alcançar um novo grupo de usuários.

Imagem

A verdade é que a maior parte dos notebooks traz um processador Intel. Tal aspecto é decorrente da grande campanha de marketing que a Intel faz todos os anos. Boa parte dos fabricantes prefere usar Intel, porque os usuários solicitam esses processadores.

Imagem

Apesar de a Intel dominar a área dos portáteis, a AMD não fica parada e também vem realizando parcerias com grandes montadoras. A HP é um ótimo exemplo de marca que confia nos processadores AMD e fornece aos usuários opções de preço aceitável com desempenho acima do esperado.

Round 6: chips gráficos

As duas gigantes dos processadores focam seus esforços nas CPUs, porém ambas possuem áreas dedicadas ao desenvolvimento de chips gráficos. Como já citado, tanto AMD quanto Intel possui placas do tipo onboard, mas isso não significa que as empresas limitem seus esforços apenas ao setor de placas de baixo desempenho.

Imagem

Bom, pelo menos não é o caso da AMD. A fabricante comprou a ATI há algum tempo e agora fabrica chips gráficos tão rápidos quanto os da NVIDIA. Aliás, segundo as últimas notícias, no mês de julho de 2010 a ASUS lançou a placa de vídeo mais poderosa do mundo, a qual conta com dois chips gráficos Radeon HD5870 (confira o artigo clicando aqui). Tudo isso mostra a superioridade da AMD em gráficos.

Imagem

Imagem

Que a AMD fabrica chips gráficos para placas offboard todo mundo já sabe, porém a Intel não tem planos para investir no mercado no momento. Os esforços da fabricante são voltados ao mercado de placas integradas, as quais vêm oferecendo soluções aceitáveis pela maior parte dos consumidores que buscam computadores para utilizar no cotidiano.

Round 7: desktops

O mundo utiliza computadores do tipo desktop, pois são o que há de mais barato e eficiente no momento. O número de montadoras aumentou significativamente e cada vez mais consumidores decidem comprar um PC. Tudo isso fez a venda de processadores subir significativamente, fator que gerou ótimos lucros para a AMD e a Intel.

Imagem

A verdade é uma só: a maioria dos desktops traz um processador Intel, pois são os que oferecem melhor desempenho. As montadoras sempre optam por CPUs da Intel pelo fato da confiabilidade e pela demanda de usuários que busca um processador da marca.

Imagem

Imagem

Novamente a fama da Intel faz com que as fabricantes acabem optando pela marca, contudo existe uma boa parcela de computadores que já utiliza CPUs da AMD. E apesar de muitos comentarem sobre o melhor desempenho pertencer à Intel, não há como usar este argumento para todos os processadores das duas marcas. Em muitos casos a AMD oferece sim o melhor desempenho e sempre oferece a melhor relação custo-benefício.

Round 8: processadores em outros dispositivos

A briga que antes era restrita ao mercado de processadores agora é ampla e abrange diversos eletrônicos. As duas fabricantes possuem opções de produtos que atendem outros mercados que não o dos desktops e notebooks, contudo elas optaram por tecnologias bem diferentes.

Imagem

Se a Intel lucra muito com os computadores, a AMD consegue fama e receita com o mercado dos video games. Fabricando ótimos processadores gráficos (GPUs) para o Xbox 360 e para o Wii, a AMD se consagra e lucra até mais do que a NVIDIA no ramo. Além disso, a fabricante possui outros processadores ideais para netbooks de baixo desempenho (os pouco conhecidos AMD Geode).

Imagem

Imagem

A Intel não migrou para o ramo dos consoles porque concentra seus esforços nos netbooks. Atualmente a fabricante domina o mercado com o processador Intel Atom, que oferece baixas temperaturas e velocidades perfeitas para o uso em PCs ultraportáteis. Além disso, o site oficial da empresa relata o desenvolvimento de processadores para smartphones e outros dispositivos.

Round final: você decide

Estes são apenas alguns dos pontos positivos e negativos de cada fabricante, mas a briga não acaba aqui. Você deve dar sua opinião e mostrar quem é o verdadeiro campeão neste duelo de titãs.