•  
     

Família de Kevin pretende processar o presidente corintiano Mário Gobbi

À 'Folha de S.Paulo', tio do torcedor morto em Oruro (BOL) lamentou que o Corinthians ainda não procurou a família diretamente




Kevin Beltrán Espada, morto pelo sinalizador da torcida corintiana (Foto: Reprodução)
A família do garoto Kevin Beltrán Espada, morto por um sinalizador na partida entre Corinthians e San José, em Oruro (BOL), dia 20 de fevereiro, estuda entrar com um processo na área cível contra o presidente corintiano Mário Gobbi. A informação foi publicada nesta quinta-feira pelo jornal "Folha de S.Paulo". Por meio de uma nota, a diretoria deu sua versão sobre o caso.
Segundo o tio de Kevin, Jorge Ustarez, ouvido pela publicação, o clube é parcialmente responsável pela morte do adolescente por sua relação com as torcidas organizadas.
- O clube financia torcedores, então há responsabilidade - afirmou Ustarez, que criticou o Corinthians por até hoje não procurar a família diretamente, apenas pelo intermédio da Embaixada Brasileira na Bolívia.
E MAIS:
Corintianos presos em Oruro tentam novo recurso
Especialista confirma menor como autor e aponta outro participante
Opinião - Blog Preto no Branco: Frieza do clube piorou a situação
- Houve inúmeras tentativas de influenciar nossa Justiça por meio da Chancelaria e até de um deputado. Mas, felizmente, nada funcionou - comentou Ustarez.
O jornal publica ainda que os pais de Kevin confirmaram o contato com a embaixada brasileira, mas voltaram a lamentar não terem sido procurados por representantes corintianos.
- O que não nos conformamos é que até agora ninguém do clube havia nos procurado nem para oferecer as condolências - falou o pai de Kevin, Limbert Beltrán
 
Nem sei pra que tudo isso,foi sem querer mano,eu sei que é proibibo e perder um filho amado é ____,mais fazer oque mano,não foi por querer,apenas minha opinião.
 
Minha opnião?Tinha que ser elimidado e pagar uma idenização para familia!
Torcida nenhuma de fora tem essas frescuras igual no brasil >.<