•  
     

Internet completa 44 anos; relembre a história da web

É bem verdade que o “boom” da Internet se deu nos anos 90. No entanto, neste dia 7 de abril, você sabia que a Grande Rede completa 44 anos de vida? Obviamente, não desta forma como todos conhecem atualmente, mas foi em 1969 que nasceu o princípio básico do que viria a ser uma das grandes invenções do homem no último século.

Atualmente, é complicado imaginar a vida sem redes sociais, e-mails e sites de buscas. No entanto, no início da história da Internet, o objetivo estava longe de ser negócios ou entretenimento. Tudo começou na área militar dos Estados Unidos, com a intenção de ajudar a proteger o país nas guerras.


Imagem

Imagem

Anos 60-70: Guerra Fria dá origem às redes

Os conceitos militares por trás da Internet começaram a surgir em meados dos anos 50, mas só na década de 60, com o mundo polarizado entre Estados Unidos e URSS que a ideia se desenvolveu. Cientes de poder da comunicação, os EUA criaram um sistema de descentralização de suas informações no Pentágono para evitar que possíveis ataques causassem a perda irreparável de documentos do governo.

Em 1962, o engenheiro Joseph Licklider, do Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT), já falava na criação de uma Rede Intergalática de Computadores. Sete anos depois, ficou estabelecido o marco do “nascimento da Internet”, com a criação da ARPANET, a rede de conexão da DARPA, Agência de Projetos de Pesquisa Avançada dos Estados Unidos.

Ela atuava com um sistema chamado chaveamento de pacotes, onde as informações são divididas em pequenos pacotes que contêm trechos dos dados, os endereços de destinatários e informações que permitiam a remontagem da mensagem original. Era uma forma de codificação da época, para garantir a segurança do país, que estava de olho em se proteger de possíveis ataques soviéticos.


Anos 70-80: Surge o termo Internet

Esta década foi fundamental para a mudança de padrão de conexão que permitiu que os atuais protocolos de Internet nascessem. São os protocolos TCP/IP, vindos de trabalhos experimentais em cooperação entre a DARPA e outras agências.

Imagem

A primeira descrição de protocolos TCP foi feita no ano de 1973, pelos especialistas Net Vinton Cerf e Bob Kahn. O uso do termo “Internet” para uma rede TCP/IP global se deu em dezembro de 1974, com a publicação da primeira especificação completa do TCP, assinada por Vinton Cerf, Yogen Dalal e Carl Sunshine, na Universidade de Stanford.

A partir de então, bastou só dar mais qualidade aos protocolos e tentar implementar novas tecnologias para fazer com que estas novas redes pudessem suportar a quantidade de acessos que era crescente a partir daquele momento.


Anos 80-90: Início das grandes redes

O dia 1 de janeiro de 1983 marcou a entrada no ar da primeira rede de grande extensão baseada em TCP/IP. Todos os computadores que usavam a tal ARPANET trocaram os antigos sistemas de pacotes pela nova tecnologia. Dois anos depois, nasceu a National Science Foundation Network, um conjunto de redes universitárias interconectadas em 56 kilobits por segundo (kbps).

Imagem

O Protocolo de Internet (Internet Protocol) permitia que a transição de dados entre redes. Assim, todas as redes conectadas pelo endereço IP na Internet poderiam navegar pelos arquivos e trocar mensagens. Então, nasceram os backbones, computadores que fazem estas tarefas. Estava estabelecido o modo de conexão.

Mas foi somente em 1988, com a abertura da rede para interesses comerciais, começou a “popularização” da grande rede. Serviços de correio eletrônico e provedores que faziam a conexão à rede pelo antigo método dial-up começaram a surgir no final dos anos 80. O “boom” que a web teve na década de 90 só foi possível graças a esta atitude dos Estados Unidos em “comercializar” a Internet e ao modelo de “hipertexto” que surgiu em 1989


Anos 90-00: O boom da WorldWideWeb

Em 1992, o cientista Tim Berners-Lee criou a World Wide Web – ou esse “www” que se digita antes do nome de qualquer site. A rede nasceu na Organização Europeia para a Investigação Nuclear, que propôs a criação dos hipertextos para permitir que várias pessoas trabalhassem juntas acessando os mesmos documentos. Esta foi a gêneses do processo de conexão à Internet atual.

Imagem

Também nos anos 90, a empresa norte-americana Netscape criou um protocolo HTTPS (HyperText Transfer Protocol Secure), que garante o envio de dados criptografados pela web. Com isso, estava nascendo a Internet atual. E o interesse mundial em torno desta nova ferramenta foi enorme, causando um grande “boom” na década de 90, quando as pessoas começaram a ter PCs e acesso, ainda discado, à grande rede.

A oferta de conteúdo era enorme e aumentava a cada ano a partir de 1992. Foi na década de 90 que começaram a surgir grandes portais, como AOL e Yahoo, salas de bate-papo e mensageiros instantâneos, como o ICQ e o mIRC, os serviços de e-mail gratuitos, como o Hotmail, e, claro, sites de busca, como Google e Cadê. E, nos anos 2000, este “boom” iria se consolidar e ganhar ainda mais revoluções.


Anos 00-Hoje: A era da Web 2.0

Após o surgimento da Internet para o público em geral, era necessário consolida-la entre as pessoas. E esta tarefa não foi muito difícil dada às facilidades impostas para aquisição de computadores e também às grandes novidades que a web recebeu nos anos 2000. A tecnologia evoluiu muito e, assim, permitiu avanços significativos.

Imagem

A Internet discada deu lugar à Banda Larga e até à conexão no seu próprio celular, com a rede 3G (e agora 4G). Ao invés de uma ferramenta de difícil acesso e ainda crescendo, a Internet virou praticamente uma necessidade diária, seja no dia a dia das empresas ou na casa de um usuário que busca entretenimento ou faz pesquisas para o dever de casa.

O compartilhamento de arquivos em sites P2P como o Kazzaa surgiu para destacar uma faceta multimídia da Internet. Veio a era das redes sociais, para reunir amigos e fazer os novos contatos, com Orkut, MySpace, Twitter, Facebook e etc. Os simples ICQ e MSN deram lugar ao Skype e ferramentas que permitem fazer até ligações para telefones comuns.

Cresceu o número de provedores, o comércio online se estabeleceu, o mercado de jogos apostou no online e agradou, há centenas de redes de conteúdo multimídia usando tanto streaming como buffer para entreterem os internautas… Hoje, a Internet é um mundo de grandes possibilidades. E não há dúvida de que o futuro ainda reserva mais novidades.


Futuro: O que ainda vem por aí?

A tendência principal é de que o mobile tome conta do mercado cada vez mais. A ideia de estar sempre conectado à Internet ganhou muita força nos últimos anos e com os tablets e smartphones, a conexão à web se tornou quase que uma necessidade diária de boa parte da população. E o investimento das empresas nesta área só aumenta.

Imagem

Parece estar nascendo uma geração em que o consumo de conteúdo via web é enorme, com a demanda aumentando constantemente. As redes sociais seguem se reinventando, os aplicativos móveis seguem nascendo a cada dia e, nos próximos anos, a expectativa é de que o foco esteja cada vez mais na convergência das mídias para a Internet.

Assistir televisão, ouvir rádio, entrar no Facebook, mandar uma mensagem e ligar para o seu amigo. Tudo “ao mesmo tempo”, do mesmo lugar, sempre conectado. Por ser uma ferramenta em um ambiente livre, a Internet permite muitas possibilidade e com todos os avanços tecnológicos atuais, não é difícil crer que ela vai se perpetuar por um longo tempo.


fonte