•  
     

O mundo quer saber: por que o brasileiro é apaixonado por redes sociais?

Chamando o país de capital mundial das redes sociais, jornal aponta crescimento da classe média e cultura social como razões para popularização de serviços do gênero.

Imagem

Que o brasileiro é apaixonado por redes sociais, você já sabe. No entanto, parece que a imprensa internacional só se deu conta disso agora, tanto que o periódico norte-americano The Wall Street Journal publicou uma matéria especial sobre a participação em massa do país em sites como Facebook e Twitter.

No texto “Brasil: a capital mundial das redes sociais”, o jornal comenta exatamente o poder que esse tipo de conteúdo tem entre a população, o que pode ser visto pelos diversos conteúdos virais que surgem e se disseminam facilmente em terras tupiniquins. O melhor exemplo disso é o já clássico “Para nossa alegria”, um vídeo doméstico feito por uma família que se espalhou rapidamente e se tornou uma mania nacional em pouquíssimo tempo.

Além disso, a publicação ainda comenta algumas das possíveis explicações para o Brasil ser o local ideal para esse tipo de página. Para eles, a maior participação da classe média no ambiente online é uma das razões que fazem com o os usuários sejam tão apaixonados por sites que vão do Twitter ao velho Orkut. Isso, em conjunto com a própria cultura social do povo, se torna terreno fértil para a expansão desse tipo de serviço.

Parada estratégica

E é claro que esse crescimento não ia passar despercebido dos olhos dos executivos das companhias responsáveis por cada rede social. Tanto que o Brasil já se tornou um dos principais mercados fora do eixo Estados Unidos e Europa nas estratégias de crescimento das empresas.

Imagem

Além disso, o The Wall Street Journal ainda aponta que o usuário brasileiro se tornou ainda mais visado do que o chinês. Embora o ambiente online da China seja o que mais cresce no mundo, as sanções que impedem o acesso a sites como YouTube, Facebook e Twitter tornam o país menos atraente e interessante comercialmente. Como não existe esse tipo de bloqueio no Brasil, os investimentos são direcionados para cá.

Isso sem falar dos números, que mostram o quanto os usuários são apaixonados por redes sociais. Somos a segunda nação mais participativa no Facebook e no Google. Já no Twitter, ocupamos a quinta colocação.

Além disso, os acessos em verde e amarelo ao site de Mark Zuckerberg também estão bem acima de todo o restante do mundo — o que justifica o título de “capital mundial”. Enquanto o tempo médio global é de 361 minutos por mês, o brasileiro passa mais de 535 minutos no mesmo período.

Diante disso, não é de se estranhar os esforços das companhias para trazer conteúdo focado no usuário local, seja oferecendo os serviços em português ou trazendo facilidades e novidades específicas.


Pesquisado por Pu^dim
Fonte:
 
a eu so uso as redes sociais para ficar informado ja que não
vejo tv assim eu fico informado de tudo!
 
porque é a coisa mais útil que conseguimos fazer quando estamos atoa.