•  
     

- o Novo Photoshop cs5 Promete -



Adobe está a explorar potencialidades do novo Photoshop CS5, e parecem não existir limites para o que a próxima versão do programa parece capaz de fazer para tornar tudo ainda mais fácil. E irreal também, se o utilizador quiser. Até Scott Kelby mexe os braços... numa foto!

Tinta que se espalha como se fosse mesmo aguarela ou óleo com tonalidades que se misturam como na paleta quando se move o rato (pincel?) por sobre tons distintos é somente uma das novidades do vídeo que a Adobe colocou no Facebook, para as pessoas apreciarem o que está a ser desenvolvido nos laboratórios da Adobe. Os criadores ressalvam que o que apresentam são ideias em desenvolvimento e que nem todas poderão no final surgir no programa, mas as possibilidades são tremendas, tanto no reino da criação de fantástico como de flexibilização e optimização de fluxos de trabalho. E simplificação de uso de funcionalidades também.

Os pincéis do novo Photoshop CS5 são mais próximos dos reais, com pincéis chatos, como aqueles que usamos para pintar as paredes de casa ou os de ponta fina para o retoque. Mais, os pincéis podem rodar, como se faz na vida real, e os pelos desta versão digital movem-se, modificando a forma como a tinta é distribuída sobre a superfície de trabalho.

Na demonstração é também possível ver como um utilizador pode definir áreas de uma imagem que não pretende modificar, e depois, por um processo de "warping" - distorção controlada da imagem - ajustar somente as áreas pretendidas. Uma foto de Scott Kelby serve de exemplo/vítima. O que se pode fazer nesta secção é irreal, mas demonstra o potencial para alterar a realidade que a Adobe vai colocar ao alcance dos utilizadores, lançando mais uma acha na fogueira do que é e não e real na fotografia dos dias que correm. Numa altura em que se fazem campanhas para que a fotografia, sobretudo de mulheres - que parecem ser as mais favorecidas - em revistas deixe de ser tão modificada que toda a noção de realidade se perde - o fotógrafo alemão Peter Lindbergh encabeça um desses movimentos - , esta opção da Adobe vai, por certo, causar controvérsia. Mas a verdade é que a culpa não é do programa, mas de quem o usa. sucede o mesmo com as facas de cozinha. Tanto servem para cortar uma bela fatia de presunto como para matar. E a culpa não é da faca. Mas deixem-me voltar ao Photoshop CS5.

Este pedaço de demosntração colocado no Facebook é somente uma fatia das novas potencialidades que a Adobe Labs estuda para o Photoshop CS5. São funcionalidades que encaminham o programa, ainda mais, na direcção de uma ferramenta multimédia com opções que vão além da fotografia "pura e dura", algo que se entende pelas mutações sofridas no mercado, pela transformação possível em imagens digitais cada vez mais oferecida por um leque de outras ferramentas que não as da Adobe e , se quisermos, pelo facto de a própria Adobe ter lançado o Lightroom, que de algum modo tirou, para a edição fotográfica "pura e dura" muita da popularidade do Photoshop. As pessoas comuns podem ainda continuar a usar a referência PS quando falam em edição de iamgens, mas muitos dos fotógrafos actualmente acabam por revelar que usam bem menos o Photoshop desde que o LR entrou em cena.



hahahaha pra quen gostaaaa Brinca um pokoo ' :D