•  
     

O que aconteceria com você se usasse a tecnologia do Homem de Ferro?

Desde seus primeiros quadrinhos, o super-herói Homem de Ferro criou uma legião de fãs pelo mundo todo. O grande sonho de todos que admiram Tony Stark é ter sua incrível armadura que o permite voar a velocidades altíssimas e disparar cargas de plasma com seus canhões. Mas, será que com as tecnologias de hoje seria possível criar a armadura do herói? O TechTudo responde essas perguntas logo abaixo. Confira:

Tá quente! Tá quente!

Já vimos nos filmes do herói que ele consegue atingir velocidades altíssimas enquanto voa. Mas, na realidade ele teria um grande problema que o impossibilitaria deste ato: o calor gerado pelo atrito da armadura com o ar. Por exemplo: quando uma aeronave realiza a reentrada atmosférica, o atrito que há entre ela e o ar geraria calor à temperaturas insuportáveis para o ser humano. A menos que a armadura tivesse um sistema de resfriamento muito bem desenvolvido, o Homem de Ferro ao voar iria parecer o Tocha Humana, do Quarteto Fantástico.

Imagem

O Reator Ark

Após sofrer um atentado, Tony Stark teve de criar um reator capaz de mantê-lo vivo ao mesmo tempo em que evita os estilhaços de entrarem em seu coração. Foi então criado o Reator Ark.

Levando em consideração que o Reator Ark é um reator de fusão, a temperatura gerada no núcleo deste reator mataria Tony Stark nos primeiros minutos de funcionamento. Mesmo que esta invenção o protegesse do calor, a menor quantidade de radiação neutrônica e gama que surgisse iria causar tumores, leucemia e a morte não só para Tony, mas para todos que estivessem próximos, pois o que bloqueia a emissão destas radiações em um reator é um espesso escudo de cimento e aço que o rodeia.


Imagem

Dá pra voar nela?

Uma das grandes características da armadura é a sua capacidade de voar e alcançar velocidades maiores que a do som, como foi visto no primeiro filme do herói. Mas, como um Jato de Propulsão é colocado em uma armadura de 1,74 m? Para um Jato de Propulsão funcionar, deve haver uma força expelida por um motor através de um intenso jato de algum fluído. Para conseguir voar utilizando essa tecnologia, a armadura deveria ser muito maior para abrigar tanto aparato.

Ai, meu joelho!

Imagem

Curvas acentuadas, pousos bruscos no chão e ataques de misseis são apenas algumas das coisas que a armadura do herói consegue resistir. Porém, o que aconteceria realmente com o Homem de Ferro no momento em que acontecesse isso?

Caso tentasse fazer as curvas que aparecem nos filmes, a Força G fazê-lo desmaiar e até morrer por ausência de oxigênio no cérebro, dependendo do período exposto. A Força G é a força gravitacional atuando sobre um corpo, onde 1 G significa que a força gravitacional é 70 kg. Os pilotos de caça, por exemplo, sofrem forças de até 4 G, ou seja, eles sofrem 280 kg de pressão gravitacional. Dependendo do tempo e angulo de voo do Homem de Ferro à velocidades supersônicas, ele poderia sofrer forças de até 7 G.

No primeiro filme da saga, há uma cena em que o Homem de Ferro é atingido por um tiro de canhão e cai de centenas de metros ao chão. Após a queda, ele levanta normalmente, equipa um mini-míssil e o dispara contra o tanque, destruindo com uma carga absurda de explosivos.

Como já foi dito nos filmes, a armadura do Homem de Ferro é feita de liga de Titânio e Ouro. Tais materiais são ótimos condutores de calor. Sendo assim, ao receber o impacto do tiro de um tanque, a pressão e o calor gerado dentro da armadura faria com que Tony Stark desmaiasse; ou tivesse seu Reator Ark destruído; ou até mesmo causasse traumatismo craniano. Um bom exemplo para ilustrarmos isso é quando há a colisão entre dois carros. Mesmo que as pessoas dentro do veículo estejam usando cintos de segurança, a onda de choque ainda iria impactar neles, podendo causar o conhecido ‘Efeito Chicote’.


Conclusão

Utilizando as tecnologias que possuímos hoje, seria inviável fazer uma armadura como a Mark VII do Homem de Ferro. O tamanho da armadura deveria ser muito maior do que a apresenta nos filmes e quadrinhos para que a mesma conseguisse ter jatos, canhões, mísseis, dentre outros itens. Disparar com os canhões de plasma seria praticamente impossível, pois a energia liberada faria com que o portador da armadura fosse lançado na direção contrária. Contudo, não podemos esquecer de que estamos falando de uma ficção, cujo o objetivo é trazer entretenimento aos fãs. A magia do universo dos heróis não deve ser perdida, mesmo que no mundo real seja impossível.

fonte
 
KKKKK interessante...eu vi falando sobre esses problemas do homem de ferro no Nerdcast kkkkk
 
q pena cara!