•  
     

Para operadoras, sites como YouTube têm de ajudar a bancar a internet

As operadoras de telefonia que atuam no Brasil abriram uma polêmica nessa quinta-feira, 30, durante o 56º Painel Telebrasil, promovido pela Associação Brasileira de Comunicações, em Brasília. Para Claro, TIM e Vivo, provedores de conteúdo têm de partilhar sua receita com as operadoras.

De acordo com o Tecnoblog, representantes das três empresas culparam sites como YouTube por congestionar a internet e derrubar a velocidade das conexões, por isso deveriam ajudar a melhorar a infraestrutura.

Na mesma quinta-feira, só que à noite, o CEO do Netflix, Reed Hastings, rebateu a ideia. Para ele, essa conta deveria ser invertida: "Eles que deveriam nos pagar!", afirmou. "Nós levamos o conteúdo até os assinantes deles."

No Brasil, os vídeos são responsáveis por mais de 65% do tráfego de dados de internet. O YouTube, sozinho, responde por 25% da navegação mundial. Pelo raciocínio das operadoras, além de o consumidor pagar para ter internet, provedores de conteúdo têm de pagar pelo tráfego que geram.
Anexos
20111117111421.jpg
Netflix, entretanto, diz que são as operadoras que deveriam pagar aos provedores de conteúdo
 
ate parece q as operadora vão paga pro youtube, etc dinheiro pq os cara acesso bastante eles pelo cel kkkkk q viaje essa kkkk