•  
     

Por "exemplo", Corinthians pode anunciar saída da Libertadores

Imagem

Irritado com a punição imposta pela Conmebol, o Corinthians cogita anunciar sua saída da Copa Libertadores da América já nesta segunda-feira. A decisão foi tomada na última sexta, em reunião entre membros da diretoria alvinegra, e depende da resposta da Conmebol ao recurso enviado pelo clube paulista. A informação, divulgada neste sábado pela ESPN, foi confirmada ao Terra por uma fonte corintiana, que justificou a iniciativa como "um exemplo".

Caso a resposta da Conmebol seja negativa ao recurso, a equipe brasileira irá avaliar os prejuízos que viriam com a exclusão precoce da mais importante competição da temporada. Patrocinadores, multa por saída voluntária do torneio e renda com público - que já seria uma perda devido à punição - foram discutidos pelos dirigentes corintianos na última sexta.

O Corinthians protocolou seu recurso junto à Conmebol pedindo para reavaliar a punição que priva o time alvinegro de atuar diante de sua torcida na Copa Libertadores. Após o incidente que matou um menino de 14 anos na estreia do time alvinegro, na Bolívia, a entidade sul-americana obrigou o clube a atuar com os portões fechados em seus jogos como mandante.

O jovem Kevin Beltrán Espada foi morto no duelo entre Corinthians e San José da última quarta-feira, em Oruro-BOL, após torcedores brasileiros atirarem um rojão contra a arquibancada destinada aos bolivianos. Doze fãs do time do Parque São Jorge foram detidos e permanecem presos na Bolívia aguardando julgamento.

A punição imediata imposta pela Conmebol irritou a cúpula corintiana, que pensa ter sido usada como exemplo pela Conmebol. Assim, de acordo com a fonte ouvida pela reportagem, o Corinthians também daria o exemplo saindo de vez do torneio, visando assim brigar pela segurança das agremiações em edições futuras da Libertadores.

Ainda de acordo com a fonte, o fato de o San José e seu estádio não terem sido punidos foi um dos fatores que mais irritou a cúpula corintiana, visitante na partida que terminou com empate por 1 a 1. Ela acrescenta que torcedores alvinegros presentes em Oruro relatam que não ouve sequer revista policial na entrada das arquibancadas, tornando possível que alguém entrasse com um rojão em campo.

Nenhum dirigente do Corinthians procurado pelo Terra atendeu às ligações ou quis falar oficialmente sobre o tema. A expectativa é que o clube se pronuncie na próxima segunda, após a Conmebol avaliar o recurso enviado pelo clube. De qualquer maneira, por enquanto o confronto contra o Millonarios segue confirmado para a próxima quarta, no Pacaembu, ainda com os portões fechados.

Imagem

Fonte