•  
     

Review: PlayStation 4 mostra eficiência em multitarefas e qualidade nos jogos

O PlayStation 4 é o novo console da Sony para a próxima geração. Ele chegará ao Brasil no dia 29 de novembro, custando R$ 4.000. O TechTudo traz o review completo daquele que promete ser mais que um videogame, e sim uma verdadeira central de entretenimento. Confira:



Imagem

Design dentro dos padrões

O design do PlayStation 4 pode ser considerado pequeno em comparação com o primeiro modelo do PS3, e seu concorrente direto: o Xbox One. Ele passa uma sensação de duas camadas unidas, uma em cima da outra, criando um efeito deslizante tanto atrás, quanto na frente do aparelho. E diante de um cenário onde as empresas lançam versões cada vez menores de seus consoles, não é de se espantar que Sony desenvolva um modelo Slim daqui a alguns anos.
A parte de cima traz um led posicionado quase no centro do videogame. Ele muda de cor de acordo com a navegação, podendo variar de azul, branco e vermelho. Não há mais botões, tanto para ejetar um disco, quanto para ligar o console. Agora, basta tocar no touchscreen frontal para realizar essas funções.
O que ainda há de similar com o PlayStation 3 são as duas entradas USBs posicionadas na parte da frente do videogame. O novo console também utiliza o mesmo formato para o conector do cabo de força. Sendo assim, é possível utilizar o mesmo do console anterior.


Imagem

Entretanto, o mesmo não acontece com o cabo do DualShock4. O novo controle conta com uma entrada menor que a do DualShock3, impossibilitando do mesmo cabo ser conectado.Um problema que permanece no PS4 é em relação a saída de ar localizada atrás do console. Mesmo sendo mais fraco que o do PS3, ainda é possível notar um ar muito quente em comparação com o seu concorrente Xbox One. Vale ressaltar que, mesmo no PlayStation 3, isso nunca foi um problema que comprometesse o funcionamento do console.

Dashboard reformulada

A dashboard do PlayStation 4 foi totalmente repaginada. Agora, a navegação ficou mais rápida e atraente, ao contrário da confusão de colunas que eram apresentadas no PS3. Para os acostumados com o console anterior, é preciso saber que agora as opções se inverteram.

Por exemplo, enquanto opções como perfis de usuários e configurações do sistema ficavam localizadas no lado esquerdo da Dash, no PS4 elas se encontram no lado direito, mais precisamente no final.
Graças aos botões de atalho, também ficou mais fácil realizar outras operações, como comunicar-se com seus amigos sem parar o jogo. Para facilitar ainda mais, o console traz o sistema Party, que permite criar salas com seus amigos para que possam marcar jogos e manter contato durante as partidas.


Console Multitarefas

Uma das grandes vantagens do PlayStation 4 é ser multitarefas. Antes, no PlayStation 3, era preciso sair do jogo para realizar funções simples, como configurar uma rede ou trocar a saída de áudio. No PS4, não há mais essa obrigatoriedade de interromper suas partidas para qualquer operação, por mais simples que ela seja.

Imagem

Outra vantagem é em relação a possibilidade de jogar algumas partes do game, enquanto o download completo de todo o conteúdo ainda está sendo baixado. Durante nossos testes, foi possível realizar o download de cerca de 4 GB de Battlefield 4 para que o jogo pudesse ser iniciado. Entretanto, apenas os dois primeiros capítulos do jogo estavam disponíveis.
Com a possibilidade de realizar diversas tarefas, até poderia ser complicado coordenar tudo isso. Entretanto, o próprio console traz uma parte com as notificações do sistema. Sendo assim, você pode visualizar tudo que foi instalado, os download finalizados, entre outros avisos mais simples, como pedido de amizades e mensagens recebidas. Tudo centralizado em um único local.


PSN obrigatória e limitada

A PlayStation Store do PS4 mantém a mesma estrutura dos outros consoles da Sony. Pelo menos neste primeiro período, apenas conteúdo relacionado ao novo videogame é listado. Entretanto, a própria empresa já deixou claro que no futuro pretende lançar games compartilhados, ou seja, será possível adquirir no PlayStation 4, jogos do PS3, por exemplo.
Curiosamente, alguns itens acabaram “perdidos” em meio a nova loja. Entre eles, as demonstrações de jogo. Não há uma categoria que liste todas as demos disponíveis. Para achá-las, é preciso entrar diretamente na página correspondente a um jogo e escolher a opção de fazer o download da versão demonstração. Até o momento, apenas jogos como Fifa 14 e NBA2K14 contam com demos disponíveis.


Imagem

A grande diferença é a obrigatoriedade de assinar a PS Plus para jogar online, independente do game. Sendo assim, o PlayStation 4 perdeu uma das grandes vantagens que seu modelo anterior, o PS3 possuía em relação ao concorrente Xbox 360, que sempre impôs a assinatura da Xbox Live Gold para que o jogador pudesse jogar online.

Compatibilidade com dispositivos móveis e o PS Vita

Uma das grandes apostas da Sony no PlayStation 4 é a conectividade com outros aparelhos, como consoles portáteis, tablets e smartphones. Graças ao aplicativo padrão do PS4 é possível utilizar uma espécie de segunda tela no console. Também é permitido realizar outras funções da PSN no app, como adicionar e remover amigos, ou enviar e responder mensagens. O aplicativo é gratuito e está disponível para Android e iOS.

Imagem

Já o PS Vita possui muito mais que uma função de ser apenas uma segunda tela. Alguns jogos disponibilizando tarefas conjuntas ao portátil, como por exemplo Killzone Shadow Fall. O FPS exclusivo para o console permite que o jogador faça do portátil um joystick com tela, bem parecido com o Wii U Game Pad.
Além de servir como um novo controle, cada jogo traz opções diversas para a integração com o portátil. Sendo assim enquanto alguns apenas complementam a jogatina, outros título trazem um diferencial no PS Vita, como mapas detalhados ou atalho para determinadas opções. No fim das contas, a Sony conseguiu fazer com que o PS Vita deixasse de acumular poeira em muitas prateleiras, já que o portátil não alavancou as vendas diante de poucos títulos de peso exclusivos para ele.


Imagem

Transmissões ao vivo e captura de tela

Tanto o PlayStation 4 quanto o Xbox One estão investindo pesado no que diz respeito a compartilhamento de informações. Além de continuarem agregando seus feitos nas principais redes sociais, como Twitter e Facebook, ambos agora apostam em um novo segmento: compartilhamento de vídeos em tempo real.
Utilizando serviços como Ustream e Twitch, o console da Sony permite que usuários transmitam suas partidas em tempo real. Ambos geram links de transmissões, permitindo que usuários acompanhem os jogos ao vivo de qualquer PC. Além disso, é possível interagir com os usuários, mandando mensagens através dos canais. Entretanto, se isso realmente incomodar, existem opções de configuração que retiram as mensagens da tela e até mesmo restringe os usuários que irão acompanhar os vídeos.


Imagem

Também é possível acompanhar transmissões pelo próprio PS4. A grande vantagem de assistir por lá é a forma de interação com os outros usuários. É possível pedir para participar de partidas ou até mesmo adicionar na PSN o jogador que está transmitindo a partida. Outra grande vantagem é a qualidade do vídeo. Enquanto nas transmissões pela web há uma quebra de frames e um delay bem alto, partidas ao vivo no PlayStation 4 contam com uma qualidade maior de exibição.

Preço nacional exorbitante


O preço do PlayStation 4 no Brasil foi anunciado seguido de muita polêmica. Enquanto jogadores se diziam decepcionados com o valor exorbitante de R$ 4 mil, a Sony se defendia alegando que os altos impostos acarretaram no preço acima do aceitável.
A verdade é que, mesmo depois de tantas explicações, é difícil aceitar um valor tão além da realidade nacional. Ainda mais quando consoles rivais, como Xbox One e Nintendo Wii U, custam quase a metade do preço oficial.


Imagem

Sendo assim, a melhor alternativa para o consumidor brasileiro é esperar uma redução no valor do console em território brasileiro. Algo que não deve demorar muito, já que a Sony já fabrica o PlayStation 3 no Brasil, e consegue vendê-lo a um preço mais aceitável, cerca de R$ 1.100.

Qualidade dos jogos

Apesar de tantas funcionalidades, o principal propósito de se adquirir um PlayStation 4 ainda é a qualidade de seus jogos. E nesse quesito, não há muito o que reclamar. Durante nossos testes, o TechTudo jogou games que possuem versão para PlayStation 3 e PCs, e pode comprovar que a qualidade é acima do esperado. Veja:

- Battlefield 4

O FPS da Dice sempre teve o seu desenvolvimento voltado para os PCs e portado para os consoles. Sendo assim, a qualidade dos computadores sempre foi muito acima. Já no PlayStation 4, essa mesma qualidade não deve em nada. É difícil não se encantar com a qualidade visual do game, seja em parte que mesclam efeitos de luzes, ou até durante os tiroteios, onde balas destroem pilastras, paredes e quase todo tipo de construção.
O multiplayer, assim como nos PCs, também permite partidas para até 64 jogadores simultâneos. E, ao contrário do que acontece no PlayStation 3, o game roda a 60 frames sem qualquer tipo de queda.


Imagem

- Call of Duty: Ghosts

O game da Activision também chega ao PlayStation 4 esbanjando qualidade. Entretanto, ao contrário do rival Battlefield 4, Ghosts já apresentava um nível maior de detalhamento no PS3, além de rodar a 60 quadros por segundo.
Dessa forma, tirando a parte visual, não há diferenças tão grandes em comparação aos jogos. Portanto, Ghost talvez seja o game que menos surpreenda no novo console da Sony.


Imagem

- Fifa 14

O game de futebol mais vendido do planeta chega para dominar também a nova geração. A começar pelos gráficos, que mostram um realismo nunca antes visto em um game do gênero. A tão controversa torcida finalmente ganhou vida e se movimenta de uma forma aceitável. Por exemplo, quando o time da casa faz um gol, os milhares de torcedores virtuais levantam da cadeira e se agitam como em um campo de verdade. Entretanto, ainda abusando de elementos bem artificiais, mas nada que não possa ser aperfeiçoado em futuras versões.

Imagem

Já a jogabilidade recebeu modestas melhorias. Os jogadores contam com uma movimentação mais suave, e os movimentos, tanto os dribles quanto os desarmes, são executados de uma forma mais eficaz. Entretanto, o que mais chama atenção é a Inteligência Artificial dos jogadores, que agora marcam melhor e se posicionam de uma maneira mais eficiente.

#FONTE