•  
     

Rindo à toa, Bolt volta a passear em Moscou e avança à final dos 200m

Usain Bolt coloca marra antes de arrancar para a semifinal dos 200m rasos. Os velocistas normais usam todas as suas forças para buscar uma vaga na decisão da prova no Mundial de Moscou, mas não o jamaicano. Ele está acima da condição de normal, é lenda viva, como gosta de falar. Por isso, o Raio apenas passeou no estádio Luzhniki, abriu um grande sorriso a 50m da linha de chegada e poderia até ter conversado com o sul-africano Anaso Jobodwana. Bolt avançou com o quarto melhor tempo para a final de sábado, às 13h05m (de Brasília). Nada que o preocupe. Ele ri à toa. Tem combustível de sobra para queimar.
- Eu me diverti pela manhã, eu me divertir agora. E vou me divertir na final. Estou feliz por ter me classificado. Eu estava tentando apenas desacelerar cedo, mas depois eu vi Jobodwana ao meu lado. Eu não queria perder a corrida, então eu tive de trocar a marcha nos 25 metros finais - disse o jamaicano.