•  
     

Soldado que vazou dados dos EUA ao Wikileaks é condenado a 35 anos de prisão

Imagem


O ex-analista de inteligência do governo americano Bradley Manning foi condenado a 35 anos de prisão nesta quarta-feira (20) por ter vazado arquivos confidenciais ao site Wikileaks.

A sentença foi proferida no tribunal militar de Fort Meade, uma base militar nos arredores de Washington. Manning deve ser exonerado do serviço militar e perder todos os subsídios da carreira.

O ex-analista de inteligência júnior, de 25 anos, foi declarado culpado por 20 acusações, entre as quais de espionagem e fraude eletrônica por ter vazado mais de 700 mil arquivos ao site de Julian Assange.

David Coombs, advogado de Manning, falará sobre o veredicto ao longo da tarde de hoje.

A promotoria militar já havia pedido que o soldado fosse condenado a 60 anos de prisão. A pena máxima a que ele poderia ter sido submetido é de 90 anos, embora já estivesse preso há três anos.

O complexo processo judicial começou com as vistas preliminares em dezembro de 2011, enquanto o julgamento começou em junho.