•  
     

WI-FI Gratuito em praças !

A prefeitura de São Paulo realizou, nesta quinta-feira, 1, os primeiros testes do seu programa Praças Digitais, que visa garantir acesso Wi-Fi em 120 praças espalhadas por todos os 96 distritos da cidade.

O projeto, uma parceria da Secretaria de Serviços e a PRODAM, a empresa de TI do município, convocou interessados em avaliar a rede de 34 megas instalada pela Embratel na Praça Dom José Gaspar, no centro de São Paulo. Mais de 300 pessoas chegaram a acessar a rede no horário combinado, às 14h, mas houve diversos problemas de conexão, também enfrentados pela reportagem da GALILEU, que foi testar o serviço. A iniciativa faz parte do programa de metas elaborado pela prefeitura, que previa a criação de 42 pontos de acesso Wi-Fi gratuito na cidade.

O coordenador do programa, Sérgio Amadeu da Silveira, avalia que os testes funcionaram bem, mas que no pico de 387 pessoas a rede não aguentou e caiu. “Ficou claro que o padrão de link para as praças vai ter que ser maior”, afirmou. A rede disponibilizada pela Embratel para o teste foi de 34 Mbps.

Amadeu, que também é sociólogo e membro do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), acredita que serão necessárias rede de pelo menos 100 mega para o funcionamento pleno nas praças. A rede “WiFi_Livre_SP” continuará disponível na praça Dom José Gaspar por mais 30 dias, tempo que será aproveitado pela organização para monitorar e identificar as falhas do serviço.

“Vamos fazer ajustes. Certamente teremos problemas, mas estaremos monitorando tudo o que precisamos para depois exigir no edital para, quando estiver valendo, a rede funcionar perfeitamente”, disse à GALILEU.

Estivemos na praça e tentamos acessar a rede por diversas vezes durante 40 minutos. A primeira avaliação é de que o alcance é baixo, toda a calçada da Rua Coronel Xavier de Toledo, em frente à Biblioteca Mário de Andrade, localizada dentro da praça, está fora da cobertura. No espaço central, a rede apresenta sinal fraco ou médio, mas a conexão se mostrou extremamente instável.

Conseguimos nos conectar apenas uma vez, mas a conexão caiu após cerca de um minuto de uso. Os restaurantes Galeria Metrópole que usam o espaço da praça para receber seus clientes, que deveriam ter se animado com o potencial atrativo da rede Wi-Fi, não se mostraram tão contentes assim. “O pessoal ficou o dia inteiro tentando se conectar, mas não conseguia. Nós temos internet aqui, mas só para os funcionários, por isso seria ótimo ter um Wi-Fi de graça para os clientes, mas até agora não funcionou”, reclamou o gerente da Cachaçaria do Rancho, o maior estabelecimento do local. “Tudo o que é vem de graça a gente desconfia, deve ter alguma coisa errada, né?”

Entre os princípios do programa estão a oferta de 512 kbps por usuário para download e upload; qualidade, estabilidade e garantia de banda larga, quer permitam usar serviços pesados como os de VoIP, a não violação da neutralidade de rede e a proibição de que o prestador de serviço filtre o tráfego por IP ou conteúdo.

Fonte : http://revistagalileu.globo.com/Revista ... PAULO.html
 
li parças no titulo eoaieaoieoae